Aquela banda lá e seu novo doc Sep29

Tags

Related Posts

Share This

Aquela banda lá e seu novo doc

rs-beatles-70b3b040-a02b-4323-8247-69dbbdd6af10

Sempre que um filme sobre os Beatles é anunciado, eu me animo. Já consumi tudo relacionado a eles e não me canso nunca de procurar mais. Nada pode ser mais prazeiroso do que sentar em frente a uma tv, cinema, aparelhagem de som ou tela de celular e dar de cara com um produto novo sobre eles. Só que o dia em que a porca torceu o rabo chegou.

Não foi diferente com este novo documentário, “Eight Days a Week – The Touring Years”. Dirigido por um grande nome do cinema (Ron Howard), com apoio institucional de Paul, Ringo, dos espólios de George e John, é focado no período entre 1963 e 1966, quando eles reinavam absolutos na preferência mundial e causavam histeria por onde passavam. Pra melhorar, tem cenas inéditas de shows, com audio original remixado/remasterizado/recuperado.

E veja bem, o filme é tudo isso mesmo. Tem inúmeras cenas de shows e depoimentos dos Beatles (os sobreviventes e os mortos), gente que foi a shows deles e tem caso pra contar, tipo Elvis Costello e….Sigourney Weaver (?). Resumindo, é sempre emocionante ver um filme com este tipo de material.

Mas sei lá, de uns tempos pra cá, eu passei a achar isso pouco. Estaria eu querendo muito se algum doc trouxesse uma outra visão, instigasse, fizesse uma viagem diferente em cima da vida e obra deles? Talvez seja por isso que eu goste de filmes como “Across the Universe”, que pega a música deles e dá um passo à frente, criando uma história paralela. Os documentários também podem ser assim e mostrar uma visão diferente.

“On second thoughts”, talvez eu esteja sendo um pouco chato e exigente demais. Afinal, é um filme dirigido pelo Ron Howard. Eu não estava esperando uma visão revolucionária e anti-hollywoodiana de Ron Howard, certo?

Enfim, pelo sim pelo não, assista ao “Eight Days a Week – The Touring Years”. Vale muito pelas cenas de shows, entrevistas e a história dos Beatles, ainda que este nós já a conheçamos de cabo a rabo.